Tendências inovadoras em tecnologia para as Cadeias de Suprimentos

Tendências inovadoras em tecnologia para as Cadeias de Suprimentos

Conheça as tendências inovadoras em tecnologia para as Cadeias de Suprimentos, eleitas pelo Gartner.

01 – Hiperautomação

É uma estrutura que deve combinar uma oferta abrangente de tecnologias da melhor forma possível, tais como plataformas históricas com ferramentas recentemente implantadas e investimentos planejados.

Isto significa “coisas” diferentes para organizações diferentes, e por isso é importante que os líderes das áreas de suprimentos encontrem a definição individual da sua estrutura.

Se implantada corretamente, a hiperautomação pode encorajar uma colaboração mais ampla entre domínios e atuar como integradora de funções díspares e em silos.

02 – TWIN da cadeia de abastecimento digital

É uma representação digital da cadeia de fornecimento física e deriva de todos os dados relevantes ao longo da cadeia de fornecimento e do seu ambiente operacional.

Isto constitui a base para todas as tomadas de decisões locais de ponta-a-ponta.

“Os DSCT (Digital Supply Chain Twins) são parte do tema digital que descreve uma fusão cada vez maior do mundo digital e físico”, diz Christian Titze, Vice Presidente Analista, Gartner.

“A ligação entre ambos os mundos aumenta a consciência situacional e apoia a tomada de decisões”.

03 – Inteligência Contínua

É uma das maiores oportunidades para os líderes da cadeia de abastecimento acelerarem a transformação digital da sua organização.

É necessária a capacidade de um computador para processar dados a um ritmo muito mais rápido do que as pessoas podem.

Os líderes da cadeia de fornecimento podem analisar os dados processados para compreender o que está a acontecer e tomar medidas imediatas.

04 – Governança e Segurança da cadeia de abastecimento

É uma macro tendência cada vez mais importante, à medida que os eventos de risco global aumentam e as violações de segurança tem impacto nas empresas no âmbito digital e físico.

“O Gartner antecipa uma onda de novas soluções prestes a surgir para a segurança e governança da cadeia de fornecimento, especialmente no campo da privacidade, bem como da segurança cibernética e de dados”, diz Titze.

“Pense em soluções avançadas de rastreio, embalagem inteligente, e capacidades de RFID e NFC de próxima geração”.

05 – “Edge analytics” ou computação de ponta

A ascensão da tecnologia “Edge analytics”, onde os dados são recolhidos, processados e analisados nas proximidades da fonte, coincide com a aceleração dos dispositivos da Internet das Coisas (IoT).

É a tecnologia necessária quando existe uma procura de processamento de baixa latência e de tomada de decisão automatizada e em tempo real.

A computação de ponta está construindo o seu caminho no espaço de fabricação.

Por exemplo, há algumas empresas que têm preferido empilhadeiras sem condutor em seus armazéns e alguns vendedores de equipamento pesado que podem utilizar a computação de ponta para analisar quando uma peça necessita de manutenção ou substituição.

06 – Inteligência artificial

A adoção da inteligência artificial na cadeia de fornecimento constitui uma caixa de ferramentas de opções tecnológicas que permite às empresas compreender conteúdos complexos, desenvolver um diálogo natural com as pessoas, melhorar o desempenho humano e assumir as tarefas de rotina.

Atualmente, a IA ajuda os líderes da cadeia de suprimentos a resolver desafios de longa data em torno de silos de dados e governança.

A sua capacidade permite maior visibilidade e integração através das redes de “stakeholders” que anteriormente era remotas ou díspares.

07 – Redes 5G

Em comparação com os predecessores, 5G é um grande passo a frente no que diz respeito à velocidade e capacidade de processamento de dados.

A natureza do 5G significa que o potencial da cadeia de fornecimento é significativamente aumentado.

Por exemplo, o uso de uma rede 5G numa fábrica pode reduzir a latência e acelerar a visibilidade em tempo real e as capacidades da IoT.

08 – Experiência imersiva

A tecnologia de experiência imersiva, como a realidade virtual, aumentada e mista, tem o potencial de alterar substancialmente a trajetória da gestão da cadeia de abastecimento.

Estes novos modelos de interação amplificam a capacidade humana e as organizações já estão vendo os seus benefícios em caso reais tais como a integração de novos trabalhadores através de treinamento imersivo, “on-the-job training”, num ambiente virtual seguro e realista.

Fonte: Gartner

Leonardo Alexander
Mais de 30 anos de experiência sendo Head de Suprimentos na AmBev/AB-InBev, P&G (Consumer Goods), B. Braun (Farma) e LATAM Head of Supply Chain Planning & Performance na BP (British Petroleum). Graduado em comércio exterior, extensão pela Columbia University e MIT ACE Program.

ARTIGOS RELACIONADOS

spot_img

MAIS ARTIGOS

14 Critérios essenciais para a correta seleção de um...

14 Critérios essenciais para a correta seleção de um software de E-procurement 01 - Full...

As 10 competências essenciais do profissional de compras

As 10 competências essenciais do profissional de compras No último Fórum Econômico Mundial realizado em...

Procurement e o 5G?

Procurement e o 5G? O 5G permite que as empresas executem operações com mais eficiência,...

Tendências inovadoras em tecnologia para as Cadeias de Suprimentos

Tendências inovadoras em tecnologia para as Cadeias de Suprimentos Conheça as tendências inovadoras em tecnologia...

Revenue Management – Gestão de Rentabilidade – Receitas

Revenue Management - Gestão de Rentabilidade - Receitas Pesquisas que integram preços e gestão de...

ESG em Procurement?

ESG em Procurement? Afinal, como devemos abraçar e fazer acontecer? 15 tópicos importantes para...

MAIS ACESSADOS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui