Era tão ensaiado que parecia improviso

Era tão ensaiado que parecia improviso

Steve Jobs era um mestre das apresentações.

A forma como Jobs apresentava suas ideias e produtos posicionou a empresa como um produto de alto valor agregado, como um estilo de vida.

Alguém que não precisava de tênis, roupas ou power points sofisticados, mas que sabia se diferenciar pela aplicação da tecnologia e em convencer as pessoas no mesmo sentido.

E ele fazia parecer fácil.

Quem não se lembra do seu discurso em Stanford em 2005?

Onde ele conta como foi o seu caminho que o fez aprender o sanscritum – que seria o diferencial dos Macintosh tempo depois?

É um school-drop falando a uma série de recém-formados em uma das melhores faculdades do mundo, contando como e porque ele não terminou a sua formação.

E é talvez a mais memorável de todas.

O que poucas pessoas sabem é que Steve trabalhava muito, muito pesado na sua capacidade de oratória.

Segundo Bill Gates, que o acompanhou em algumas apresentações, Steve, propositalmente, de uma maneira de que as pessoas pensassem que ele estava elaborando o discurso ali, na hora, enquanto ele já o tinha preparado muito tempo antes.

O tom, as pausas, as palavras, a postura, a intensidade.

Tudo era milimetricamente estudado.

Estudo e aplicação incansável de uma oratória impecável eram parte do caminho para o sucesso da empresa.

Especialista em Escrita Persuasiva, Big Data e Comportamento | + posts

 

 

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

Entrevista com Ramon Farias

Entrevista com Ramon Farias O Blog na Garage entrevistou o...

Recursos Humanos e a Evolução do ESG

Recursos Humanos e a Evolução do ESG Você já se...

Não economize em sua carreira

Não economize em sua carreira Profissional de compras, o ano...

A Importância Vital de um CPO para o Sucesso em Procurement

A Importância Vital de um CPO para o Sucesso...
spot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui