Análise da estrutura de custos de fornecedores na compra de materiais

Análise da estrutura de custos de fornecedores na compra de materiais e contratação de serviços

Atualmente já não é incomum que empresas de grande porte e que possuem áreas de Suprimentos maduras trabalhem com a abertura da estrutura de custos de seus fornecedores para a compra de materiais e contratação de serviços estratégicos.

Do ponto de vista do mercado fornecedor, ainda existem segmentos que por questões diversas possuem dificuldade em abrir seus custos em processos licitatórios, mas esta não é a realidade da maioria dos fornecedores de médio e grande porte, que consegue entender que a utilização de uma planilha de custos aberta é benéfica para ambas as partes (comprador e fornecedor), principalmente quando se trata de contratos complexos, de alto valor e/ou longo prazo.

De uma maneira geral, os principais itens de custos podem ser classificados como Custos Fixos (aluguéis, salários, administração central, administração local, remuneração de capitais investidos, depreciação, seguro e licenciamento de veículos, depreciação de equipamentos e implementos, etc), Custos Variáveis (insumos, combustíveis, lubrificantes, pneus, manutenção e lavagem de equipamentos e veículos), Impostos (Imposto de Renda, Contribuição Social, PIS, COFINS, ISS, etc) e Lucro.

Com relação aos benefícios auferidos com a abertura de custos dos fornecedores de uma empresa, entre os principais, podemos citar uma maior facilidade para se chegar a preços justos nas negociações e possibilidade de realização de compras sustentáveis.

Ao analisar todas as estruturas de custos antes e durante as etapas de negociação de um processo de compra, o comprador consegue avaliar se todos os itens de custos estão de acordo com referências de mercado (por exemplo, salários em conformidade com acordos e convenções coletivas de trabalho das categorias) e identificar possíveis distorções que podem tanto onerar os preços dos materiais ou serviços, como também sinalizar itens de grande representatividade no custo do fornecedor que estejam com valores inexequíveis, os quais podem acarretar riscos de desequilíbrio financeiro e eventuais pleitos comerciais por parte da contratada no futuro contrato.

 

 

Sérgio Dutra
Profissional com mais de 20 anos de carreira desenvolvida nas áreas de Logística, Compras e Suprimentos de empresas de portes distintos, dos quais 9 anos atuando diretamente em operações de compras e 2 anos atuando em projetos estratégicos, envolvendo o mapeamento e transição de processos de Suprimentos e Compras, elaboração e revisão de documentos normativos (Políticas, Normas e Procedimentos Operacionais), estruturas organizacionais e treinamentos de pessoas.  

ARTIGOS RELACIONADOS

spot_img

MAIS ARTIGOS

7 passos para se ter sucesso no Strategic Sourcing

7 passos para se ter sucesso no Strategic Sourcing Como você desenvolve e nutre parcerias...

Qual a diferença entre TOTAL COST OF OWNERSHIP e...

Qual a diferença entre TOTAL COST OF OWNERSHIP e COST BREAKDOWN? TOTAL COST OF OWNERSHIP...

Quer tirar ideias do papel profissional de Compras? Conheça...

Quer tirar ideias do papel profissional de Compras? Conheça os métodos de Elon Musk! Quer...

As competências essenciais do comprador estratégico – Gestão do...

As competências essenciais do comprador estratégico - Gestão do Tempo No artigo anterior, Comprador Estratégico...

COMPRAS – Uma das áreas mais estratégicas da sua...

COMPRAS – Uma das áreas mais estratégicas da sua empresa! Compras ou Suprimentos, mais conhecidos...

Procurement e Purchasing – Quais são as diferenças?

Saiba por que Procurement e Purchasing não são a mesma coisa e como suas...

MAIS ACESSADOS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui