Como a caracterização de itens pode melhorar o seu processo de compras?

Como a caracterização de itens pode melhorar o seu processo de compras?

Confira como a compra de equipamentos técnicos vai muito além do que a simples comparação de preços e entenda por que é importante conhecer as variáveis de cada item.

É comum ver uma área de compras tomada por atividades operacionais que impossibilitam os colaboradores de criar modelos de fornecimento ou trazer redução de custos reais para a empresa.

Apenas o famoso desconto comercial chega ao seu limite em algum momento e, para conseguir reduções reais, é muito importante conhecer tecnicamente o item comprado e automatizar o trabalho operacional da equipe.

Por isso, quero falar sobre este universo, a começar pela caracterização dos itens.

Como os itens comprados são divididos

Na área de compras de equipamentos técnicos, os itens são divididos em dois grupos: Simples e Composto. Vou falar sobre cada grupo e mostrar técnicas para alcançar uma negociação mais objetiva.

Simples

Os itens deste grupo têm baixa complexidade técnica, conhecidos por “itens de prateleira”. Eles podem ser comprados com um código, em que o fornecedor sabe o que vai ser preciso entregar.

Para ter uma negociação mais eficiente, o ideal é mostrar ao fornecedor qual o histórico de compras da empresa e a expectativa para aquisições futuras.

Isso abre caminho para que o fornecedor seja mais flexível e possa diminuir o preço unitário, levando em conta os custos de fornecimento, frete e impostos.

Além disso, a projeção de compras permite que se faça contratos de longo prazo, dando mais segurança de compromisso de compra e venda para os dois lados.

Composto

Este é o grupo de itens com alta complexidade técnica, porque apresenta variáveis que não podem ser identificadas por um único código.

No caso, é necessário enviar um projeto ao fornecedor para receber o orçamento adequado.

Para compreender essas variáveis, a sugestão é se reunir com os fornecedores mais capacitados e ouvir deles o que configura a formação de preço do item. Assim, pode-se obter o custo unitário por variável.

Os fatores que podem influenciar o valor do item são diversos, como: comprimento, largura, altura, área, material, cor, tipo, entre outros.

Da mesma maneira, é possível fazer um cálculo de preço final que considere um modelo de fornecimento completo, envolvendo frete, montagem e desconto de acordo com o volume comprado.

Modelo de cálculo e SLA

Para o processo de compra de itens de cada grupo, pode-se utilizar algumas técnicas para conseguir um preço melhor no custo total da aquisição.

Isso é possível, pois teremos a diminuição da carga operacional e foco na melhoria da cadeia produtiva.

Ou seja, a construção de um modelo de cálculo, para ambos os grupos, trará a redução do SLA (Service Level Agreement) e a resposta imediata ao cliente interno do valor de contratação.

Com isso, o comprador poderá se dedicar mais ao entendimento técnico do item, bem como a busca por novas tecnologias mais baratas, processos de produção mais eficientes e inovação no modelo de fornecimento.

Dono do canal Negociado | + posts
spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

Importância do Saneamento de Cadastros de Materiais e Serviços

Importância do Saneamento de Cadastros de Materiais e Serviços Devemos...

Inovação aberta em compras: a importância da colaboração e parcerias estratégicas

Inovação aberta em compras: a importância da colaboração e...

Soft Skills: A Diferença Entre Estagnação e Realização

Soft Skills: A Diferença Entre Estagnação e Realização Eu tenho...

A importância do Compliance em Compras

A importância do Compliance em Compras Antes de iniciar esta...

Os Desafios na Coordenação e Gerenciamento de Equipes de Compras!

Os Desafios na Coordenação e Gerenciamento de Equipes de...
spot_imgspot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui