Compras tradicionais versus Procurement estratégico

Compras tradicionais versus Procurement estratégico? Importante entender as diferenças!

Compras sempre foi focada no controle de custos e na melhoria da lucratividade da empresa.

No entanto, a maneira como as organizações identificam e se conectam com
fornecedores e vendedores mudou significativamente nas últimas 3 décadas.

Historicamente, a seleção de fornecedores tem sido amplamente baseada na
localidade e nas referências.

Com o surgimento da tecnologia, as organizações ganharam acesso a uma vasta
e competitiva rede global de fornecedores.

Agora, com visibilidade para uma gama completa de fornecedores, as equipes
de compras se concentram em controlar os custos de compras, encontrando o
fornecedor que oferece o menor preço o mais rápido possível.

Essa abordagem tática e tradicional é amplamente praticada.

No entanto, uma experiência ruim com o fornecedor errado ensina rapidamente que a solução mais rápida e barata nem sempre é a mais adequada.

Consequentemente, o Procurement estratégico reconhece e contabiliza fatores fora do custo.

Princípios do Procurement estratégico

  • Decisões baseadas em premissas técnicas, qualitativas e quantitativas bem
    fundamentadas;
  • Parcerias preferidas a interações transacionais;
  • Considera o custo total de propriedade TCO;
  • Prioriza os elementos mais importantes da proposta de valor de um fornecedor ou prestador de serviços;
  • Destaca o valor do departamento de Procurement e sua influência.

Considerações sobre fornecedores estratégicos

Adotando uma abordagem holística que pondera todos os aspectos do relacionamento com o fornecedor, o processo de fornecimento estratégico investiga qualquer coisa que influencie o valor.

O processo subsequente de avaliação do fornecedor identifica quais dessas muitas considerações são mais importantes.

  1. Qualidade de bens e serviços;
  2. Reputação da marca;
  3. Estabilidade financeira;
  4. Customização da solução;
  5. Adoção de tecnologia;
  6. Satisfação e suporte ao cliente;
  7. Inovação do fornecedor;
  8. Subcontratação e terceirização;
  9. Confiabilidade e capacidade de resposta;
  10. Escalabilidade e oportunidades de crescimento;
  11. Sazonalidade e estabilidade;
  12. Cultura e valores da empresa;
  13. Sustentabilidade ESG e diversidade.

O Procurement estratégico ganhou força no início de 1990. Inicialmente adotada por grandes empresas para quantificar e aumentar o retorno sobre o investimento (ROI) do fornecedor, hoje a prática é difundida entre organizações de todos os portes.

Independentemente do tamanho, as empresas agora têm a capacidade de coletar
e avaliar dados extensivos entre os concorrentes.

De fato, embora grande parte do valor do Procurement estratégico seja derivado de sua abordagem aprofundada, a multiplicidade de fatores também dificulta atribuir a economia de compras diretamente a um único fator.

No entanto, as organizações que praticam o Procurement estratégico relatam uma
série de benefícios nunca antes obtidos e muitos sequer conhecidos por Compras tradicionais.

CEO at Procurement Garage | leonardo.alexander@procurementgarage.com | + posts

Mais de 30 anos de experiência sendo Head de Suprimentos na AmBev/AB-InBev, P&G (Consumer Goods), B. Braun (Farma) e LATAM Head of Supply Chain Planning & Performance na BP (British Petroleum).

Graduado em comércio exterior, extensão pela Columbia University e MIT ACE Program.

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img
Leonardo Alexander
Leonardo Alexander
Mais de 30 anos de experiência sendo Head de Suprimentos na AmBev/AB-InBev, P&G (Consumer Goods), B. Braun (Farma) e LATAM Head of Supply Chain Planning & Performance na BP (British Petroleum). Graduado em comércio exterior, extensão pela Columbia University e MIT ACE Program.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui