Entrevista com Valdemir Neto

Entrevista com Valdemir Neto

Entrevista com Valdemir Neto CEO Systock em comemoração ao 1º Aniversário do Blog Na Garage

PERGUNTA 1

BNG: Estamos vivendo a era da Quarta Revolução Industrial onde tecnologias avançadas como inteligência artificial, robótica, internet das coisas e computação em nuvem estão mudando a forma de se comunicar, produzir e trabalhar, como o Profissional de Compras deve se preparar para essa realidade?

Valdemir Neto: Estamos vivendo a Era dos Meta Dados. Em toda nossa história, nós nunca tivemos acesso a tantos dados e informações como hoje em dia, então, o profissional de compras, precisa mergulhar nesse mundo, se permitir a abraçar novas tecnologias e buscar cada vez mais se “alfabetizar digitalmente” para poder despontar e/ou até mesmo garantir seu lugar ao sol.

Então, não basta mais a faculdade ou pós-graduação e etc. Muitas vezes nem isso dita se um profissional estará em um cargo mais elevado ou não (é comum existirem profissionais que nem tem curso superior, ocupando cargos mais altos e aqui me atenho a apenas aqueles que mereceram estar nesses cargos), está tudo cada vez mais dinâmico e o que dá resultado é o conhecimento aplicado, então buscar a tecnologia e conhecimentos voltados a Data Science serão (já são) pré-requisitos valiosíssimos para essa nova realidade.

“O Profissional no futuro não perderá seu emprego para a tecnologia e sim para aqueles profissionais que souberam, sabem e saberão usá-la a seu favor!”

PERGUNTA 2

BNG: Aproveitando a pergunta anterior, quais habilidades serão demandadas dos compradores nessa nova era?

Valdemir Neto: Dentre as competências técnicas adquiridas por meio de cursos de formação ou certificações, como as habilidades comportamentais, destaco: Excel, Data Visualization como Power BI, Tableau, Qlik, Pentaho, Business Analytics e Inteligência Artificial, Conhecimento de Strategic Sourcing, Métricas para Gestão de Riscos, Estatística básica e intermediária, Foco na Economia & Mira na qualidade, Negociação, Ética, Proatividade, Comunicação, e, logicamente, saber construir bons relacionamentos.

Existem e sempre surgirão outras, mas sem essas supracitadas, o profissional terá muitas dificuldades em se adaptar nessa nova era.

PERGUNTA 3

BNG: Pela sua experiência seja atuando diretamente no setor de Compras ou através da SYSTOCK, quais são os principais oportunidades de melhoria que você identifica nos Profissionais de Compras?

Valdemir Neto: Primeiramente e sem sombra de dúvidas, a Comunicação. Vejo frequentemente problemas acontecerem por falta de uma comunicação eficaz, por exemplo: Setor de compras alinha com o financeiro uma compra de oportunidade, garante uma melhor competitividade, mas não informa a logística da chegada dessa sobrecarga de estoque, ou não avalia juntamente com eles a capacidade de armazenamento da empresa. Resultado: se armazena onde cabe, causando avarias, obsolescências, afetando área de circulação, acidentes, dificuldade na localização e controle dos itens e etc.

Outro exemplo comum, é quando o Setor de Vendas monta uma campanha comercial e não informa ao Setor de Compras, fazendo com que a cobertura de estoques caia bruscamente, ou em muitos casos chegando à ruptura, não dando tempo hábil para o ressuprimento.

Em paralelo, o profissional de compras precisa aprender a gerir seu tempo. O Setor de Compras atua em diferentes frentes de trabalho, o que exige organização, manutenção dos documentos em ordem, criação de uma rotina de trabalho e responsabilidade de delegar ou distribuir tarefas.

Outro ponto relevante, é extinguir o “Efeito Gabriela” e aplicar o Data Driven. Sabe aquele, “eu nasci assim, eu cresci assim” ou “faço isso a 20 anos”, “a empresa sempre fez desse jeito”. Enfim, o comprador precisa se permitir a buscar novos caminhos, aplicando o conceito de Data Driven, ou seja, tomadas de decisão orientadas a dados.

E por fim e não menos importante: gerir os resultados. “O que não pode ser medido, não pode ser melhorado”. Usar KPI’s de forma periódica como direcionador, entendendo o que precisa ser feito para melhorar cada vez mais o resultado é crucial!

PERGUNTA 4

BNG: Depois de 2 anos de retração econômica devido à pandemia do Covid-19, o Brasil ainda precisa lidar com acontecimentos globais e locais que impactam as atividades de Compras. Como as empresas podem melhorar a assertividade nas previsões de demandas?

Valdemir Neto: “A única certeza de quem trabalha com previsão tem, é de que essa previsão estará errada”! Então a grande pergunta é: “Dá pra errar menos?” E a resposta é SIM! Porém os ERP’s geralmente vem em modo standard e qualquer solicitação de melhoria, ora está caro demais, ora demorará um tempo para ser feito ou não é interessante para o desenvolvedor do ERP construir todas as opções combinadas.

Então, eu acredito que o melhor caminho são as soluções especializadas em Supply. Falando do nosso sistema Systock: ele consegue entender melhor esse cenário futuro e a partir daí o software busca de hora em hora dimensionar automaticamente seus níveis de estoque para evitar excessos desnecessários e rupturas indesejadas.

PERGUNTA 5

BNG: Mesmo com a implantação de ERPs, muitos Profissionais de Compras ainda utilizam planilhas em Excel, Power BI e outros aplicativos para gerenciarem suas atividades de rotina e seus resultados, como solucionar esse tipo gestão em uma só ferramenta de gestão integrada?

Valdemir Neto: É realmente por melhor que seja o ERP, ferramentas satélites ainda serão necessárias. Pois o ERP cumpri exatamente aquilo que foi designado para fazer.

Enxergando de uma forma mais genérica todos os setores de uma empresa, retendo os dados com segurança e interligando-os. Entretanto, quando se faz necessário um olhar mais aprofundado ou até mesmo mais analítico, o profissional de compras acaba recorrendo à velha e boa planilha em Excel.

Que por sua vez, traz consigo, uma dependência do conhecimento técnico do profissional em manuseá-las e também, uma insegurança quanto a fidedignidade das informações.

Sendo assim, acredito que o melhor caminho sejam as soluções satélites, especialistas e integradas ao ERP. Pois “alimentam-se” dos dados brutos do ERP (uma vez integrados diretamente no mesmo, atualizam-se automaticamente), são muito mais assertivos, pois seus algoritmos especialistas, inteligência artificial foram construídos com o intuito de potencializarem seus resultados, minimizando erros, antecipando comportamentos, saneando pontos fora da curva, fazendo analises muito mais complexas, colocando energia nos itens mais importantes tornando-se assim, um direcionador para tomadas de decisão.

Como eu descobri isso?

Quando eu atuava como profissional de compras, eu precisava ser bom em tantas coisas que era humanamente impossível saber tudo. E devido a isso, na época eu havia buscado no mercado, vários meios de conseguir ser mais rápido, mais assertivo e não depender tanto de um time mais sênior.

E qual foi o meu desafio? Encontrar uma solução boa, que trouxesse resultados coerentes, intuitiva, pois tinha além de mim um time sobrecarregado e sem tempo para ficar 6 meses em uma “academia de software” para aprender a usar, fosse barato ou tivesse uma boa relação custo x benefício e que por fim pudesse deixar, não só a mim mas o meu time de compras, mais disponibilidade para realizar outras tarefas. Como não havia encontrado essa solução, precisei construir uma.

PERGUNTA 6

BNG: Para fechar nosso bate-papo, deixe uma mensagem final para inspirar todos os Profissionais de Compras do Brasil?

Valdemir Neto: Profissionais de compras, se abram para as novas tecnologias, elas já são realidade! Usem-nas a seu favor, aprendam a manuseá-las, tirem o melhor delas. Usem-nas como uma bússola. Não a encarem como ameaça.

O olhar e experiência de cada um de vocês sempre será um diferencial, tanto para a empresa que vocês trabalham, quanto para vocês como profissionais. Então usem seu tempo de forma mais estratégica! Invista energia no que realmente mais importa. Deixem as atividades operacionais para os softwares! A empresa não cresce apenas com tecnologia. E sim com a grandeza de seus profissionais, que conseguem extrair o melhor dela! Sejam grandes!

Leonardo Rosa
Executivo de Supply Chain com especialização em projetos de Petróleo e Gás, projeto em MBA de Gestão de Suprimentos, Logística e Supply Chain e Mentor de Carreira para Profissionais de Compras.

ARTIGOS RELACIONADOS

spot_img

MAIS ARTIGOS

Metaverso: hype, realidade ou futuro?

Metaverso: hype, realidade ou futuro? O conceito Metaverso ganhou força na consciência coletiva em outubro...

What Does Neuromining Mean?

What Does Neuromining Mean? Neuromining is the process of applying various behavioral intelligence and machine learning...

A importância das Curvas ABC, XYZ, PQR e 123...

A importância das Curvas ABC, XYZ, PQR e 123 na Logística A gestão da Logística...

7 maneiras de usar a estratégia de compras da...

7 maneiras de usar a estratégia de compras da sua empresa para aumentar a...

Transparência nos processos de BID: lembre-se, estamos em um...

Transparência nos processos de BID: lembre-se, estamos em um jogo infinito! Quem nunca se deparou...

Gestão de riscos de contratos de serviços

Gestão de riscos de contratos de serviços A gestão de riscos de contratos é um...

MAIS ACESSADOS

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui