O Papel do Comércio Internacional em Supply Chain

O Papel do Comércio Internacional em Supply Chain

Já faz um tempo que as informações em todo o mundo são transmitidas em tempo real, talvez com milissegundos de atraso. Isso reforça o senso de urgência, tudo é para ontem. Enquanto se planeja um processo, é exigida uma rápida reação por um problema que surge. Há um fluxo constante de mudança entre tudo. E se nessa mudança tem processos além-mar?

Para uma relação com o outro lado no oceano ou algumas milhas pela costa, o comércio internacional ocupa um lugar de marketing, economia, logística e geopolítica. É um mundo de conteúdo para abordar, onde tudo se entrelaça e todos estes assuntos se encontram em Supply Chain.

No entanto, a estratégia de usar o comércio internacional nos negócios de uma empresa acontece por três motivos: redução de custo, ampliação de mercado e acesso à tecnologia. Seja pela aquisição de bens e serviços no exterior para empresa de mercado local ou para aquelas que interagem com clientes além das fronteiras nacionais, o comércio internacional é uma área de conhecimento cada vez mais popular, pela redução de barreiras da comunicação. E conversa, bem de perto, com todas as etapas do supply chain. Colaborar e partilhar nessa jornada é essencial!

Por isso, quero escrever sobre questões úteis, no que se refere aos assuntos de comércio internacional, para você que lê e passa um tempo aqui. Vou compartilhar temas da minha especialidade como importação, exportação, regulamentação, estratégia de comércio exterior e a tecnologia nesse contexto. Também vai sempre ter uma pitada de opinião, que é para trazer sua interação para uma discussão saudável, misturar pontos de vistas, e trocar ideias. E é para isso que estou aqui. Eu acredito muito no poder da partilha do conhecimento e das experiências.

Então, ao abrir o Blog na Garage, pegue seu café, comente, concorde e discorde. Seja bem-vindo/a!

 

 

Especialista de Comércio Exterior | + posts

Master of Economics and Management of Science, Technology and Innovation at ISEG - University of Lisbon, in progress, with academic mobility at the University of Padova, Italy.

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 3

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 3 Nos dois primeiros...

Podemos ir além de pedir descontos e negociar estrategicamente!

Podemos ir além de pedir descontos e negociar estrategicamente! Embora...

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 2

Implementação do FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 2 No...

5 estratégias para Compras e Contratações para a área de Marketing!

5 estratégias para Compras e Contratações para a área...

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais – Parte 1

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais - Parte 1 FRAME AGREEMENT...
spot_imgspot_img
Isabela Latini
Isabela Latini
Master of Economics and Management of Science, Technology and Innovation at ISEG - University of Lisbon, in progress, with academic mobility at the University of Padova, Italy.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui