Não seja Vítima da sua Vitimização! 

Não seja Vítima da sua Vitimização! 

Pessoas que vivem com a mentalidade de vítima podem internalizar as mensagens negativas sugeridas pelos desafios que enfrentam.

Sentir-se vitimizado pode contribuir para crenças como:

“Tudo de ruim acontece comigo.”

“Não posso fazer nada a respeito, então por que tentar?”

“Eu mereço as coisas ruins que acontecem comigo.”

“Ninguém se importa comigo.”

Cada nova dificuldade pode reforçar essas ideias inúteis até que estejam firmemente enraizadas em seu monólogo interior.

Com o tempo, a conversa interna negativa pode prejudicar a resiliência, tornando mais difícil se recuperar dos desafios e se curar.

A conversa interna negativa muitas vezes anda de mãos dadas com a auto-sabotagem . Pessoas que acreditam em seu diálogo interno muitas vezes têm mais facilidade em vivê-lo.

Se essa conversa interna for negativa, é mais provável que eles sabotem inconscientemente quaisquer tentativas de mudança.

Falta de auto confiança

As pessoas que se veem como vítimas podem ter problemas com a autoconfiança e a autoestima. Isso pode piorar o sentimento de vitimização.

Eles podem pensar coisas como: “Não sou inteligente o suficiente para conseguir um emprego melhor” ou “Não sou talentoso o suficiente para ter sucesso”.

Essa perspectiva pode impedi-los de tentar desenvolver suas habilidades ou identificar novos pontos fortes e habilidades que poderiam ajudá-los a atingir seus objetivos.

Aqueles que tentam trabalhar para alcançar o que desejam e fracassam podem se ver novamente como vítimas das circunstâncias.

As lentes negativas com as quais eles se enxergam podem dificultar a visualização de qualquer outra possibilidade.

Frustração, raiva e ressentimento

A mentalidade de vítima pode prejudicar o bem-estar emocional.

Pessoas com essa mentalidade podem sentir:

  • Frustrado e zangado com um mundo que parece contra eles;
  • Sem esperança sobre as circunstâncias nunca mudarem;
  • Machucam quando eles acreditam que seus entes queridos não se importam;
  • Ressentido de pessoas que parecem felizes e bem-sucedidas.

Essas emoções podem pesar muito sobre as pessoas que acreditam que sempre serão vítimas, crescendo e apodrecendo quando não são abordadas.

Com o tempo, esses sentimentos podem contribuir para:

  1. Explosões de raiva;
  2. Depressão;
  3. Isolamento;
  4. Solidão.

De onde isso vem?

Geralmente está enraizado em algumas coisas.

Trauma do passado

Para um estranho, alguém com mentalidade de vítima pode parecer excessivamente dramático.

Mas essa mentalidade geralmente se desenvolve em resposta a alguma situação e que torna a reação exacerbada e precisa ser trabalhada com terapias na maioria das vezes ou a pessoa se conscientiza desse comportamento muito comum e procura se auto avaliar e evitar cair nas suas próprias armadilhas.

CEO at Procurement Garage | leonardo.alexander@procurementgarage.com | + posts

Mais de 30 anos de experiência sendo Head de Suprimentos na AmBev/AB-InBev, P&G (Consumer Goods), B. Braun (Farma) e LATAM Head of Supply Chain Planning & Performance na BP (British Petroleum).

Graduado em comércio exterior, extensão pela Columbia University e MIT ACE Program.

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 3

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 3 Nos dois primeiros...

Podemos ir além de pedir descontos e negociar estrategicamente!

Podemos ir além de pedir descontos e negociar estrategicamente! Embora...

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 2

Implementação do FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 2 No...

5 estratégias para Compras e Contratações para a área de Marketing!

5 estratégias para Compras e Contratações para a área...

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais – Parte 1

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais - Parte 1 FRAME AGREEMENT...
spot_imgspot_img
Leonardo Alexander
Leonardo Alexander
Mais de 30 anos de experiência sendo Head de Suprimentos na AmBev/AB-InBev, P&G (Consumer Goods), B. Braun (Farma) e LATAM Head of Supply Chain Planning & Performance na BP (British Petroleum). Graduado em comércio exterior, extensão pela Columbia University e MIT ACE Program.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui