Entrevista com Alexandre Grangeiro

Entrevista com Alexandre Grangeiro

Blog na Garage entrevistou o Alexandre Grangeiro – Coordenador de Supply Chain da Origem Energia.

Pergunta 1

BNG: Tendo experiência em Vendas e Compras, quais são as maiores diferenças e semelhanças?

Alexandre Grangeiro: Falamos de atividades muito próximas, que possuem relacionamento direto, com princípios e fundamentos comuns. Ambas apresentam forte viés estratégico, exigem conhecimento de mercado, forte skill em negociação, entre outras similaridades no seu dia a dia.

Vendedores tem, em geral, necessidade de maior conhecimento técnico específico e uma postura mais agressiva, mais arrojada e de maior intensidade em busca da venda.

Área de Compras requer um perfil mais analítico e uma necessidade de conhecer e interagir, mesmo que de uma forma macro, com todos os processos da empresa.

Pergunta 2

BNG: Conte para nós como sua experiência em Vendas tem te ajudado em Procurement.

Alexandre Grangeiro: A experiência em vendas ajuda a ampliar o entendimento do processo e buscar soluções a eventuais entraves em negociações específicas. Contribui na avaliação da melhor estratégia, no decorrer do processo de negociação e na busca de alternativas que possam tornar o negócio mais vantajoso para as partes.

O profissional de compras, assim como o vendedor, precisa ser persuasivo e usar seu poder de influência de forma positiva. Me vi, por diversas vezes, vendendo soluções e alternativas de fornecimento e serviços aos meus clientes internos nas empresas por onde passei.

Pergunta 3

BNG: Com um CV rico em experiências em indústria de base, transportes e Petróleo e Gás, e um conteúdo cativante no LinkedIn, como os soft skills podem fortalecer o crescimento de um profissional de Procurement?

Alexandre Grangeiro: Primeiramente obrigado pelas palavras.

Acredito que o desenvolvimento de soft skills são fundamentais no nosso aprimoramento profissional. Não sei se mais importantes, mas posso citar alguns, os quais venho pessoalmente buscando desenvolver. São eles:

Comunicação: A boa comunicação é a chave para o sucesso profissional.

Gestão do tempo: Extremamente importante para lidar com a crescente demanda por atividades.

Flexibilidade e Adaptabilidade: Fundamental, atualmente. Precisamos estar sempre abertos às tendências e nos adaptar às diferentes situações e desafios que nos são propostos.

Lidar com pressão: Cada dia mais presente.

Trabalho em Equipe: Engajar e mobilizar todos os agentes envolvidos é fundamental para o sucesso das atividades.

Pergunta 4

BNG: Como você vê o novo boom de Oil and Gas no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro?

Alexandre Grangeiro: Acredito que esse é um movimento extremamente saudável e fundamental para o crescimento do setor energético do país.

A entrada de novos players, principalmente no mercado de exploração e produção (E&P) traz ânimo novo e investimentos, aumentando as perspectivas e gerando mais oportunidades profissionais.

Pergunta 5

BNG: Faça uma análise das oportunidades e desafios que podem aparecer em 2023. Com toda sua bagagem, apostaria em algo que não está sendo dito no LinkedIn, por exemplo?

Alexandre Grangeiro: O ano de 2023 deve ser mais um ano difícil, com a entrada de um novo governo e a necessária adaptação do mercado a um novo conjunto de regras.

Ainda assim, acredito que algumas indústrias possam seguir em expansão trazendo boas perspectivas no âmbito profissional.

Minha perspectiva é otimista e acredito num crescimento em relação aos anos anteriores.

Em termos pessoais, vejo um ano bastante propício para estudo, preparação, aprimoramento e para adquirir novas habilidades.

Pergunta 6

Quais são seus conselhos para os jovens que tem a intenção de construir uma carreira em Supply Chain?

Alexandre Grangeiro: Meu conselho principal é de que estude bastante. O conhecimento é a base fundamental da carreira.

Procure se atualizar, se aconselhar com seus mestres e mentores e ficar atento as novas tendências e técnicas. Conheça seu negócio e explore os dados de sua empresa.

Em outra linha, desenvolva o aspecto relacional. Invista nas relações com o mercado, fornecedores, parceiros e pares bem como com seus clientes internos e stakeholders. Desenvolva uma imagem de credibilidade e de parceria estratégica!!!!!

Gerente de Categorias | + posts

Profissional com +de 16 anos de carreira desenvolvida nas áreas de Supply Chain e Procurement em diferentes indústrias tais como Aerospace, Oil&Gas, Química e Tintas. Sólida experiência em Gestão de Equipes, Negociação, Geração de Savings, TCO, Strategic Sourcing, Desenvolvimento de Fornecedores Locais e Internacionais, Auditorias e Comércio Exterior.
Vivência em processos de importação e atuação em empresas de diferentes portes e segmentos, como aerospace, petróleo e gás, química e coatings.

 

 

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

Inovação aberta em compras: a importância da colaboração e parcerias estratégicas

Inovação aberta em compras: a importância da colaboração e...

Soft Skills: A Diferença Entre Estagnação e Realização

Soft Skills: A Diferença Entre Estagnação e Realização Eu tenho...

A importância do Compliance em Compras

A importância do Compliance em Compras Antes de iniciar esta...

Os Desafios na Coordenação e Gerenciamento de Equipes de Compras!

Os Desafios na Coordenação e Gerenciamento de Equipes de...
spot_imgspot_img
Artigo anterior
Próximo artigo
Raphael Soares
Raphael Soares
Profissional com +de 16 anos de carreira desenvolvida nas áreas de Supply Chain e Procurement em diferentes indústrias tais como Aerospace, Oil&Gas, Química e Tintas. Sólida experiência em Gestão de Equipes, Negociação, Geração de Savings, TCO, Strategic Sourcing, Desenvolvimento de Fornecedores Locais e Internacionais, Auditorias e Comércio Exterior. Vivência em processos de importação e atuação em empresas de diferentes portes e segmentos, como aerospace, petróleo e gás, química e coatings.    

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui