Venda de Inservíveis e Sucata por Suprimentos – Procurement 

Venda de Inservíveis e Sucata por Suprimentos – Procurement

Lixo, mais Lixo? Será que é isso mesmo?
A Venda de Inservíveis, sobra de estoque obsoleto e sucata é na verdade além de uma boa fonte de receita, reduz o problema de um estoque físico sem utilidade, custos e riscos as pessoas e a empresa além de ser amigável ao ESG (sigla em inglês para Meio Ambiente, Responsabilidade Social e Governança corporativa)
Muito importante ter em sua Política de Compras o capítulo de venda para esses materiais.
Com o fluxo do processo bem definido, matriz RASCI, Alçadas de aprovação, baixa do material, etc, e a forma de tratar a venda desses materiais.
O Descarte de produtos contaminantes e perigosos por exemplo requer o cumprimento de normas ambientais e de segurança rigorosos. Incluindo a logística dos mesmos. No Oil & Gas tem o Repetro.
São vários os fatores que influenciam os valores nas negociações na hora da venda e compra das sucatas em geral, ou seja:

a) Tipo de material

Ferroso, não ferroso, bens móveis, veículos, máquinas e equipamentos inclusive de TI, papel, borracha, etc.

b) Estado do material

Se limpo ou sujo/misturado com outro tipo de material, superado tecnologicamente, quebrado, acidentado, etc.

c) Volume disponível 

d) Local

Onde se encontra o material disponível (endereço e acesso ao mesmo).

e) Variação da cotação do dólar

f) Tipos de licitações

Venda direta, anúncios em jornais, sites, carta convite, leilões ou concorrência.

g) Situação mercado

Lei da oferta e demanda
Sucata em Metal não se vende o lote por um único preço por KG. Pois cada material tem o seu preço de mercado, sejam eles:
  • Aço;
  • Alumínio;
  • Cobre;
  • Aço Inox;
  • Outros metais.
Existe uma “Bolsa” que informa os valores de referência no mercado e naquele momento como por exemplo a Tabela Nacional de Preços de Sucata.
Materiais Plásticos devem ser também separados.

Busque identificar as Melhores Práticas de mercado.

  • Faça benchmarking!
  • Consulte especialistas!
  • Existem empresas que intermediam a troca desses materiais sem uso para você e por outros que você necessita.
  • Você faz tudo Online.
  • Gerir bem o descarte desse material que pode ser precioso requer conhecimento técnico e das Melhores Práticas.
  • Não se pode vender apenas para resolver um Problema.
  • Pensar Fora da Caixa, ou sem Caixa como prefiro falar é fundamental.

Pense na regra dos 3 Rs também:

  1. Reduzir
  2. Reutilizar
  3. Reciclar
Muito cuidado na escolha do seu (s) Parceiro (s) que irá (ão) comprar esse material e dar um destino aos mesmos.
Existem muitas empresas sérias mas nem todas são cumpridoras das normas e procedimentos corretos e conforme define a legislação.
ESG também se aplica a esses materiais.
Faça parcerias com ONGs e Startups que possuem Coleta, Reutilização e Reciclagem e além de trazer esses benefícios, a sua empresa colabora com o Social além do Meio Ambiente.
Pense em um Green Procurement!
Adote as Melhores Práticas e seja ESG na veia.
Venha para a Garage!
CEO at Procurement Garage | leonardo.alexander@procurementgarage.com | + posts

Mais de 30 anos de experiência sendo Head de Suprimentos na AmBev/AB-InBev, P&G (Consumer Goods), B. Braun (Farma) e LATAM Head of Supply Chain Planning & Performance na BP (British Petroleum).

Graduado em comércio exterior, extensão pela Columbia University e MIT ACE Program.

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

Entrevista com Ramon Farias

Entrevista com Ramon Farias O Blog na Garage entrevistou o...

Recursos Humanos e a Evolução do ESG

Recursos Humanos e a Evolução do ESG Você já se...

Não economize em sua carreira

Não economize em sua carreira Profissional de compras, o ano...

A Importância Vital de um CPO para o Sucesso em Procurement

A Importância Vital de um CPO para o Sucesso...
spot_imgspot_img
Leonardo Alexander
Leonardo Alexander
Mais de 30 anos de experiência sendo Head de Suprimentos na AmBev/AB-InBev, P&G (Consumer Goods), B. Braun (Farma) e LATAM Head of Supply Chain Planning & Performance na BP (British Petroleum). Graduado em comércio exterior, extensão pela Columbia University e MIT ACE Program.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui