Entrevista com Waldir Galvão

Entrevista com Waldir Galvão

Blog na Garage entrevistou o Waldir Galvão – Gerente de Logística e Materiais na SLB,  sobre o tema Perspectivas de Compras para o Mercado 2023.

PERGUNTA 1

BNG: Avaliando 2022 quais seriam as principais lições aprendidas em Supply Chain?

Waldir Galvão: 2022 foi um ano desafiador para o mundo. Ainda não nos livramos da pandemia, há uma guerra que impacta diretamente no preço de comodities e suprimento de insumos e, no Brasil, foi ano de eleição nacional.

Em um ambiente tão volátil, acredito que firmar parcerias sólidas e de longo prazo é a principal lição aprendida. Estabelecer uma relação de confiança entre empresas, permite ajustes temporários em cláusulas ora estabelecidas (redução de preço, por exemplo) com a certeza de que, em retomando o cenário de estabilidade, as condições contratuais voltem a vigorar sem prejuízo mútuo.

PERGUNTA 2

BNG: Quais principais fatores podem impactar 2023 na sua opinião?

Waldir Galvão: Em um cenário nacional, 2023 tem se desenhado um ano desafiador. Incertezas nas políticas econômicas no novo governo, responsabilidade fiscal, alta de juros e crescimento abaixo do esperado, são fatores de atenção para o mercado.

O profissional de compras, com visão estratégica, precisa estar atento a todos estes fatores externos para seguir com negociações assertivas. Compreender o cenário nacional e global pode ajudá-lo a gerar savings consideráveis ou ser pego pela inflação, caso não programe suas compras, por exemplo.

PERGUNTA 3

BNG: Quais seriam as principais preocupações ou pontos de atenção devemos ter em Supply Chain ao longo de 2023?

Waldir Galvão: A cadeia de Suprimentos é, sem dúvida, a responsável pelo giro da economia no mundo. O fim da pandemia, da guerra entre Rússia e Ucrânia e a estabilidade econômica mundial (e nacional) são os principais pontos de atenção. Entretanto, precisamos estar preparados para conviver com essas e outras variáveis que devem influenciar preços, oferta e demanda durante em 2023.

PERGUNTA 4

BNG: E falando sobre as perspectivas? O que esperar 2023 para Supply Chain?

Waldir Galvão: Ao longo dos últimos 10 anos, Supply Chain tem se tornado cada vez mais protagonista no desenvolvimento de estratégias de sobrevivência das organizações.

No próximo ano, sem dúvida, estaremos no centro das atenções novamente. Negociar as melhores condições, garantir o suprimento de insumos, distribuir a produção, controlar custos de estoque e desenvolver novas tecnologias para otimizar processos ora ineficientes, serão não apenas algumas obrigações, porém vitais para a manutenção de competitividade no mercado.

PERGUNTA 5

BNG: Quais seriam as grandes tendências em tecnologias?

Waldir Galvão: A tecnologia se transformou uma parte inerente do processo disruptivo no que tange não apenas ao Supply Chain, mas também a todos os ambientes corporativos. Não há mais espaço para organizações que não tenham visão de investimento em tecnologia.

Hoje, há uma gama de soluções disponíveis no mercado, entretanto, não há receita de bolo que pode ser copiada de empresa para empresa. Cada processo, cada gestor, cada cultura devem entender quais são seus desafios e, a partir daí, experimentar soluções que possam gerar valor para seu resultado final.

Como tendência, especialmente em Supply Chain, posso citar:

  • Portais de compras inteligentes que utilizam IA (inteligência artificial) para subsidiar as negociações;
  • Sistemas preditivos de planejamento de demanda que utilizam IA com algoritmos capazes de analisar milhões de variáveis externas e internas, embasando a tomada de decisão na hora da reposição de estoque;
  • RPA (Robot Process Automation) automatizando tarefas que não geram valor, como a criação de ordem de compra, preenchimento de planilhas etc.;
  • RFID e drones para contagem de inventário;
  • Torre de Controle Inteligente que monitora a distribuição a movimentação de cargas e pessoas em tempo real e gera dados para tomada de decisão e resposta rápida.

Há também outras ferramentas, tais como Power BI para visualização de dados, PowerAps para automatização de banco de dados entre outros, que possibilitam a otimização de processos a custo baixo e com grandes impactos.

Contudo, é muito importante ter em mente que a tecnologia não é o fim e sim o meio para chegar ao fim, portanto, ao resultado esperado. Contudo, o que vale no final é atingir suas metas com o processo mais eficiente possível.

PERGUNTA 6

BNG: Como sua empresa está se preparando para o novo ano?

Waldir Galvão: Nossa empresa tem se preparado ao longo dos anos para atravessar momentos desafiadores e tem logrado muito êxito.

Além de uma governança robusta, processos muito bem difundidos e cultura de compliance e segurança extremamente consolidada, há um direcionamento estratégico para a implantação e consolidação do programa de ESG (Environmental, Social and Corporate Governance) publicamente e amplamente difundido em nossa política. Esta política será cascateada para toda nossa cadeia de fornecedores fomentando um ambiente sustentável em nossa indústria.

PERGUNTA 7

BLOG NA GARAGE: Quais dicas você poderia dar para os profissionais de Compras em relação ao que vem aí em 2023?

Waldir Galvão: Acredito que uma dica valiosa é para buscar conhecimento (e dividi-lo!). O conhecimento é a chave para o sucesso. Busque cursos de aperfeiçoamento, inscreva-se em treinamentos de curta e de longa duração. Invista em você!

E, principalmente, aplique os conhecimentos conquistados ao longo de sua jornada profissional.

Em compras, há diversas técnicas e metodologias que fazem total diferença na carreira de um profissional e de suas empresas. Um comprador não pode mais ser o que faz 3 cotações e fecha um pedido. O comprador precisa ser estratégico!

Mentor de Carreira para Profissionais de Compras | + posts

Executivo de Supply Chain com especialização em projetos de Petróleo e Gás, projeto em MBA de Gestão de Suprimentos, Logística e Supply Chain e Mentor de Carreira para Profissionais de Compras.

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 3

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 3 Nos dois primeiros...

Podemos ir além de pedir descontos e negociar estrategicamente!

Podemos ir além de pedir descontos e negociar estrategicamente! Embora...

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 2

Implementação do FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais Parte 2 No...

5 estratégias para Compras e Contratações para a área de Marketing!

5 estratégias para Compras e Contratações para a área...

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais – Parte 1

FRAME AGREEMENT – Conceitos Fundamentais - Parte 1 FRAME AGREEMENT...
spot_imgspot_img
Leonardo Rosa
Leonardo Rosa
Executivo de Supply Chain com especialização em projetos de Petróleo e Gás, projeto em MBA de Gestão de Suprimentos, Logística e Supply Chain e Mentor de Carreira para Profissionais de Compras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui