Spend Analysis – As Ferramentas do Spend Analysis

Spend Analysis – As Ferramentas do Spend Analysis

Nesse último artigo sobre a metodologia de Spend Analysis você vai aprender como utilizar os dados extraídos do histórico de compras da sua empresa.

Apesar da Análise de Gastos permitir a compreensão detalhada das compras da organização, o Comprador deve utilizar as ferramentas adequadas para implantar as melhores estratégias de aquisição produtos e contratação de serviços.

As 3 ferramentas mais utilizadas são:

  1. Matriz Kraljic
  2. Matriz Beroe
  3. Curva ABC

Matriz Kraljic

A partir da Análise de Gastos por Fornecedor, o Comprador está apto a utilizar um das ferramentas mais eficientes para avaliação do Impacto Financeiro dos fornecedores e do Risco de Fornecimento de produtos e serviços para a empresa: a Matriz Kraljic.

A Matriz Kraljic permite a elaboração do planejamento de compras de acordo com o histórico de fornecimento e da demanda futura da empresa, se antevendo às necessidades das áreas requisitantes

Um dos objetivos dessa ferramenta é reduzir a vulnerabilidade da empresa frente ao mercado fornecedor.

A Matriz Kraljic ilustra a visão do comprador

Ferramentas de Spend Analysis - Matriz Kraljic

Quando se reconhece em que Quandrante da Matriz Kraljic está cada produto, serviço ou categoria, é possível elaborar estratégias para evitar rupturas na cadeia de fornecimento e impactos na receita da empresa, e descobrir oportunidades de redução de custos.

Eixo Y – Financeiro: analisa o gastos (custos e despesas) da empresa, o impacto financeiro (lucratividade e receita) e o valor agregado por linha de produto.

Eixo X – Criticidade: analisa a complexidade do mercado fornecedor (monopólio, oligopólio, etc.), patentes, barreiras de entrada, risco de fornecimento, custos gerais e complexidade logística.

Explorando os 4 quadrantes

ITENS NÃO CRÍTICOS

Itens com baixo risco de abastecimento e reduzido impacto no negócio da empresa, devido à oferta abundante.

Aqui estão concentrados produtos e serviços que são facilmente adquiridos e com baixo valor financeiro.

Ou seja, não há dependência de fornecedores e de fornecimento.

Itens Não Críticos devem ser operacionalizados através de Ordens de Compras “Guarda-Chuva”, Compras por Catálogo, E-Procurement, Market Place, etc.

ITENS ALAVANCÁVEIS

Nesse quadrante estão os itens que representam alto impacto financeiro para a empresa e ao mesmo tempo possuem uma boa quantidade de fornecedores disponíveis e/ou elevada oferta de produtos e serviços.

Ou seja, baixo risco de abastecimento.

Nesse cenário, o Comprador tem alto poder de negociação e propostas competitivas dos fornecedores, gerando concorrência por preço.

Aqui não são sugeridas contratações de longo prazo, a não ser que as vantagens comerciais ofertadas sejam muito atrativas comparadas com as tendências de preço.

ITENS CRÍTICOS

Aqui estão os itens chamados de “gargalo”: produtos e serviços escassos ou que possuem fornecedores restritos, e por isso o(s) fornecedor(es) possuem maior poder de negociação.

Esses itens têm impacto reduzido sobre o negócio da empresa, mas podem representar alto risco de abastecimento.

A estratégia sugere a busca por fornecedores alternativos, afim de reduzir ou eliminar riscos de abastecimento, e contratos que garantam o fornecimento dos produtos e a manutenção sadia do estoque, assim como a prestação dos serviços sem interrupção.

ITENS ESTRATÉGICOS

São itens que apresentam elevado risco de abastecimento e grande impacto no negócio da empresa.

Se caracterizam pela escassez de fornecedores ou de produtos/serviços e, consequentemente, grande relevância para a empresa compradora.

Devido à dependência da empresa com esses fornecedores, é recomendado que sejam formadas parcerias estratégicas, contratos de longo prazo com compromisso de metas (SLA & KPI), fórmulas de reajuste baseadas em índices de mercado e uma gestão muito diligente (SRM).

Como você viu, a Matriz Kraljic traduz a visão do comprador sobre a criticidade da cadeia de fornecimento e dos produtos e serviços adquiridos e contratados pela sua empresa.

Entretanto, para uma estratégia de compras precisa, o Comprador deve ampliar essa visão.

Não basta você entender a relevância de cada fornecedor no seu negócio, é vital também descobrir o quanto a sua empresa é importante para o mercado fornecedor.

Essa avaliação orienta o Comprador quanto a forma de comprar e de negociar.

Matriz de Beroe

A Matriz de Beroe é uma ferramenta utilizada para identificar o interesse do fornecedor na empresa compradora.

matriz visao do fornecedor - Blog Na Garage

Explorando os 4 Quadrantes

QUADRANTE 1: INCÔMODO

Fornecedor possui pouco interesse em fazer negócio, pois a empresa compradora possui baixo potencial de receita e de atratividade para seu negócio.

QUADRANTE 2: DESENVOLVIMENTO

A empresa compradora não possui potencial de vendas (impacto financeiro) no curto/médio prazo, mas sua posição de mercado pode ser estratégica para o fornecedor, os produtos desejados estão em excesso no estoque ou possui localização privilegiada

QUADRANTE 3: FOCO

Alto potencial de receita, produto/serviço de alto valor agregado. O fornecedor entende a empresa compradora como vital para seus negócios.

QUADRANTE 4: EXPLORÁVEL

A empresa compradora tem elevado potencial financeiro, os serviços solicitados / o volume de produtos desejados apresentam alta representatividade na receita e na estratégia de negócios do fornecedor.

Curva ABC

Além da Matriz Kraljic e Matriz Beroe, a Curva ABC é uma ferramenta que permite ao Comprador identificar o grau de importância dos itens adquiridos pela empresa conforme a mesma está gastando seu dinheiro com fornecedores.

Através da Curva ABC é possível classificar os produtos comprados e serviços contratados conforme volume financeiro movimentado num determinado período, possibilitando melhores tomadas de decisão, definição de prioridades e planejamento estratégico.

Essa classificação é dividida em três categorias: A, B e C.

  • Categoria A: itens com maior volume financeiro de compras
  • Categoria B: itens com médio volume financeiro de compras
  • Categoria C: itens com baixo volume financeiro de compras.

Curva ABC

Sendo baseada no Princípio de Pareto onde afirma que “80% das consequências são resultado de apenas 20% das causas”, a Curva ABC em Compras ilustra os 20% dos itens que representam 80% dos gastos da empresa (Categoria A).

De posse dessa informação, você saberá onde focar seus esforços para gerar maiores savings e impactar positivamente o cash flow (fluxo de caixa) da sua empresa.

E aí, depois desses 5 artigos você já está pronto para colocar a mão na massa e explorar todas as possibilidades do Spend Analysis?

Não perca essa oportunidade! Leia e releia o conteúdo dos 5 artigos e manda ver na sua empresa.

Boa sorte!

Mentor de Carreira para Profissionais de Compras | + posts

Executivo de Supply Chain com especialização em projetos de Petróleo e Gás, projeto em MBA de Gestão de Suprimentos, Logística e Supply Chain e Mentor de Carreira para Profissionais de Compras.

spot_imgspot_img

Receber Newsletter

Artigos Relacionados

Importância do Saneamento de Cadastros de Materiais e Serviços

Importância do Saneamento de Cadastros de Materiais e Serviços Devemos...

Inovação aberta em compras: a importância da colaboração e parcerias estratégicas

Inovação aberta em compras: a importância da colaboração e...

Soft Skills: A Diferença Entre Estagnação e Realização

Soft Skills: A Diferença Entre Estagnação e Realização Eu tenho...

A importância do Compliance em Compras

A importância do Compliance em Compras Antes de iniciar esta...

Os Desafios na Coordenação e Gerenciamento de Equipes de Compras!

Os Desafios na Coordenação e Gerenciamento de Equipes de...
spot_imgspot_img
Leonardo Rosa
Leonardo Rosa
Executivo de Supply Chain com especialização em projetos de Petróleo e Gás, projeto em MBA de Gestão de Suprimentos, Logística e Supply Chain e Mentor de Carreira para Profissionais de Compras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui